Aprendizagem Motora

18/03/2010 22:57

CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM Desenvolvimento motor na 2ª. infância: 2 a 6 anos de idade. CURSO: Educação Física PROFESSOR: Manolo Aquino Desenvolvimento da infância O desenvolvimento, no período da infância, é marcado por alterações estáveis e progressivas das áreas motora, cognitiva e sócio-afetiva. Este período é marcado por aumentos estáveis da altura, do peso e da massa muscular. O crescimento não é tão rápido quanto na primeira infância e desacelera gradualmente até o surto de crescimento da adolescência. Divisão da infância Podemos dividir a infância em 3 períodos (Gallahue 2005): Primeira infância que vai de 0 a 2 anos de idade. Segunda infância que vai dos 2 aos 6 anos de idade. Terceira infância dos 6 aos 10 anos. Crescimento na 2ª. infância Nos primeiros anos da infância, o aumento da altura e do peso não tão rápido quanto na primeira infância. A taxa de crescimento desacelera lentamente. Por volta dos 4 anos de idade, a criança já duplicou seu tamanho de nascimento. O total de peso ganho dos 2 aos 5 anos de idade é menor que a quantidade ganha no primeiro ano de vida. O ganho de anual de altura desde o início da infância até a puberdade é de aproximadamente 5 cm ao ano. Os ganhos em peso é de aproximadamente 2,3 kg ao ano. O início da infância representa um período ideal para o refinamento de grande número de tarefas motoras que vai desde os movimentos fundamentais do início da infância até as habilidades esportivas do período intermediário. Crescimento ósseo O crescimento ósseo, no início da infância é dinâmico, e o sistema esquelético é particularmente vulnerável à má nutrição, à fadiga e à doença. O processo de ossificação ocorre em ritmo rápido no início da infância sendo retardado até em 3 anos em crianças com as mais diversas carências nutricionais. Desenvolvimento do sistema nervoso central O cérebro atinge cerca de 75% do seu peso adulto por volta do 3 anos de idade e 90% por volta dos 6 anos. O mesencéfalo está quase totalmente desenvolvido ao nascimento, porém, apenas aos 4 anos de idade o córtex cerebral está completamente desenvolvido. O processo de mielinização neuronal não está completo por ocasião do nascimento, muitos nervos ainda não têm mielina, que será depositada em maior quantidade ao longo das fibras nervosas, à medida que a criança amadurece. A mielinização está na sua maior parte completa no final do período inicial da infância, permitindo a completa transferência de impulsos nervosos através do SNC. Os padrões motores das criança ganham crescente complexidade após a mielinização do cerebelo. Desenvolvimento na segunda infância O tempo da criança pequena é basicamente dividido em 3 partes: brincar, se alimentar e dormir. As brincadeiras ocupam a maior parte do seu tempo, sendo o meio básico pelo qual elas tomam consciência de seus corpos das suas capacidades motoras. Brincar também serve como facilitador do crescimento cognitivo e sócio-afetivo da criança pequena, sendo também um importante meio de desenvolver habilidades motoras rudimentares, básicas e especializadas. Desenvolvimento na segunda infância As crianças pequenas são ativamente empenhadas em melhorar suas habilidades cognitivas das mais diversas maneiras. Os primeiros anos são um período de desenvolvimento cognitivo importante, sendo denominado de fase do raciocínio préoperacional, segundo Piaget. Neste período, as crianças desenvolvem funções cognitivas, que eventualmente resultarão em raciocínio lógico e na formulação de conceitos. As crianças nesta fase não são capazes de raciocinar de outro ponto de vista que não seja o seu. São extremadamente egocêntricas e consideram quase tudo em termos de si mesmas. Elas tem dificuldades de reconstruir seu pensamento e demonstrar aos outros como chegaram às suas conclusões. As brincadeiras servem como meios vitais, pelos quais as estruturas cognitivas superiores são gradualmente desenvolvidas. Características do desenvolvimento sócio-afetivo Nesta fase as crianças são egocêntricas e supõem que todas as pessoas raciocinam da mesma maneira que elas. Como resultado desta situação, frequentemente são briguentas e relutantes em compartilhar objetos e sentimentos e em socializar-se com outras crianças. Elas geralmente têm medo de situações novas, são tímidas, introvertidas e não desejam abandonar a segurança daquilo que lhes é familiar. Começam a diferenciar o certo do errado, começando a desenvolver suas consciências. Crianças de 2 a 4 anos têm comportamento incomum e irregular, enquanto as de 3 a 5 anos de idade são estáveis e bem adaptadas. Características do desenvolvimento sócio-afetivo O autoconceito está sendo desenvolvido rapidamente, e ele tem efeito tanto no desenvolvimento da função cognitiva como da função motora. Com o autoconceito estável e positivo o ganho no controle da musculatura é fácil. Os movimento tímidos e cautelosos das crianças de 2 e 3 anos de idade gradualmente dão lugar ao desembaraço confiante, ávido e frequentemente audacioso das crianças de 4 e 5 anos de idade. Uma orientação criteriosa, experiências voltadas ao sucesso e encorajamento positivo são especialmente importantes entre os 2 e 3 anos de idade. O fracasso em desenvolver a autonomia e a iniciativa leva a sentimentos de vergonha, desvalorização e culpa. Características do desenvolvimento cognitivo Existe uma habilidade crescente de expressar pensamentos e idéias verbalmente. Uma imaginação fantástica leva à imitação tanto de ações como de símbolos, com pouca preocupação com a precisão ou com a sequência lógica dos eventos. Há contínua pesquisa e descoberta de novos símbolos que têm basicamente, referência pessoal .O "como" e ou "porque" das ações das crianças são aprendidos das constantes brincadeiras. uma fase de transição entre um comportamento de auto-satisfação para comportamentos socializados fundamentais. Características do desenvolvimento motor Há uma certa confusão em relação a consciência corporal, espacial e temporal. o período de desenvolvimento de uma variedade de habilidades motoras fundamentais. Os movimentos bilaterais apresentam mais dificuldade que os movimentos unilaterais. As crianças são ativas e com muita energia para queimar preferindo correr a andar, mas ainda precisam de períodos curtos de descanso. O controle motor refinado ainda não está totalmente estabelecido, embora o controle motor rudimentar esteja se desenvolvendo rapidamente. BIBLIOGRAFIA GALLAHUE. D.L. & OZMUN J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor. Rio de Janeiro, Phorte, 2003. LE BOULCH, J. O desenvolvimento psicomotor. Porto Alegre, Artes Médicas, 1982. A educação pelo movimento. Porto Alegre, Artes Médicas, 1983. TISI, L. Educação física e alfabetização. Rio de Janeiro, Sprint, 2004. PIKUNAS, J. Desenvolvimento humano. São Paulo. Mc Grow Hill do Brasil, 1979. Trabalho em grupo 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. Diga como está divida a infância segundo Gallahue. Diga quais são as características gerais do desenvolvimento n segunda infância. Diga quais são as características do crescimento na segunda infância. Diga como acontece o crescimento ósseo na segunda infância. Diga quais são as características do desenvolvimento do sistema nervoso central na segunda infância. Diga qual a importância do brincar na segunda infância. Diga quais as características do desenvolvimento sócio-afetivo na segunda infância. Diga qual a importância da formação do autoconceito da segunda infância. Diga quais as características do desenvolvimento cognitivo na segunda infância. Diga quais as características do desenvolvimento motor na segunda infância. 

Webgrafia http://www.ebah.com.br/aprendizagem-1-pps-a35336.html

—————

Voltar